Como estudar informativos? • Sem desistir
fevereiro 12, 2016

Como estudar informativos?

notebook

Oi pessoal!

Hoje eu vim falar um pouco da minha experiência com o estudo dos informativos, contando como comecei a estudá-los, o que aprendi com meus erros e como faço hoje em dia.

Quem estuda pra concurso há algum tempo já percebeu a importância do estudo da jurisprudência no caminho para a tão esperada aprovação.

É comum, então, surgirem dúvidas sobre qual a melhor forma de estudar os informativos.

Eu gosto muito do trabalho do Dr. Marcio Andre Lopes Cavalcante do site Dizer o Direito, que dispensa apresentações (inclusive já fiz um post aqui indicando o site). Ele tem uma linguagem muito acessível e explica o assunto desde o básico, permitindo que você entenda o julgado ainda que não tenha estudado o tema abordado no acórdão.

Apesar de saber da importância dos informativos desde cedo, negligenciei essa parte dos estudos durante muito tempo. Como a leitura do material esquematizado do Dizer o Direito é bem tranquila, eu acabava deixando o estudo dos informativos para as horas nas quais me faltava disposição para enfrentar uma matéria complicada e assim fui estudando de maneira bem aleatória.

A falta de organização e disciplina na leitura dos informativos fez falta mais na frente quando tive que me preparar para a segunda fase, pois percebi, de fato, como era importante estar em dia com as decisões dos tribunais superiores. Foi aí então que precisei tirar o atraso e estudar mais de um ano de informativos de uma só vez.

Eu não gosto muito de estudar pela tela do computador (algo que já consegui melhorar bastante com a prática), mas considerava inviável imprimir todos os informativos, porque tenho pena das centenas de árvores mortas (rsrs) e não tinha tempo para ficar horas apenas apertando o botão de imprimir e organizando os papéis.

Para memorizar melhor, iniciei fazendo resumo dos julgados à mão nas fichas pautadas. Entretanto, em pouco tempo isso se tornou impraticável, pois eu já fazia fichas enquanto estudava a doutrina, fazia questões discursivas também à mão e vez por outra estava escrevendo alguma coisa, pois me ajuda muito a gravar melhor o conteúdo. Logo, criei um calo no dedo e meu pulso ficava extremamente cansado.

Parti então para os resumos no word e é assim que tenho feito e recomendo para quem sente necessidade de escrever para memorizar a matéria. O que eu faço é ler os informativos e resumir os julgados em média em 5 a 10 linhas do word (copiando alguns trechos), tentando organizá-los por disciplina e utilizando as ferramentas negrito e sublinhado, bem como grifando os trechos mais importantes, para memorizar melhor.

Em regra, não resumo todos os julgados neste documento do word, pois meu estudo é bem focado para carreiras de advocacia pública, logo seleciono os que considero importante para provas de procuradorias e deixo de lado os de menor importância. O intuito é criar um arquivo de revisão, que se torna muito útil mais perto da prova.

Se você prefere mesmo imprimir os informativos então basta grifar, sublinhar, riscar e/ou desenhar os arquivos para otimizar seu tempo na revisão. Fazer resumos à mão de cada um dos informativos não me parece uma maneira eficiente, a menos que você escreva muito rápido e não fique com a mão dolorida (ou seja, se você for ninja).

Apesar de acompanhar os informativos pelo site Dizer o Direito, alguns julgados merecem maior importância, por isso aprendi a ir direto na fonte e ler a ementa tal como publicada nos sites do STF e STJ ou mesmo o trecho do informativo oficial. Faço isso apenas com alguns julgados específicos que considero importantes. Também com o tempo percebi que algumas matérias merecem uma atenção maior, a depender da carreira para a qual você se dedica – exemplo: se você estuda para a PFN certamente precisará estudar a jurisprudência acerca de direito tributário além do que consta nos informativos do Dizer o Direito.

Essa foi a forma que encontrei para acompanhar os informativos e que deu certo comigo, mas acredito que não existe uma receita pronta para todos. Você deve encontrar a maneira que melhor se adapta a sua rotina, mas procure criar o hábito de ler semanalmente os informativos para não deixar acumular.

Então é isso, galera. Se tiverem sugestões de temas para os próximos posts vou adorar saber pelos comentários. Em caso de alguma dúvida mais específica podem ficar a vontade para me mandar e-mail (contatosemdesistir@gmail.com). Bons estudos!

Comments

comments


Comente via Facebook

Comente no blog

Sem desistir • todos os direitos reservados © 2018 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por